Compra de EPI: Qualidade x Preço?

Quando o assunto é Compra de EPI, muito se fala sobre a relação de qualidade x preço. Ou seja, custo-benefício. Essa é uma importante questão pois o Equipamento de Proteção Individual é a última medida de proteção a ser aplicada para a segurança e/ou saúde do trabalhador. Por este motivo, comprar um produto que seja de extrema qualidade é fundamental. Mas ao mesmo tempo, preço alto não é necessariamente sinônimo de qualidade. Bem como preço baixo não é sinônimo da falta dela! 

Então como saber avaliar a relação de custo-benefício para escolher o EPI ideal? A verdade é que é preciso haver um equilíbrio entre esses dois fatores. E claro que existem algumas dicas essenciais para que você tenha a maior vantagem no momento da compra. 

Se você deseja saber mais, fique de olho neste artigo! Iremos mostrar para você as questões mais importantes para levar em consideração na compra de EPI. Seja quanto à qualidade do produto, como também do preço. Boa leitura! 



O QUE DEFINE OS EPIS?



Os Equipamentos de Proteção Individual são definidos pela Norma Regulamentadora de número 6 (NR 6). Por este motivo, são de uso obrigatório, sendo fundamentais para a Segurança dos Trabalhadores dentro de um ambiente de risco. 

Segundo a NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual – EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

Além disso, para que seja considerado como tal, também é obrigatório que o produto tenha o Certificado de Aprovação, emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Assim sendo, o fornecimento do EPI torna-se um dever do empregador, que deve fazê-lo com responsabilidade. Por este motivo, o momento da compra de EPI é tão importante: existem diversos detalhes que o comprador deverá prestar atenção para garantir que está levando o produto ideal. Até porque, geralmente não é utilizado apenas um, como vários EPIs. Dessa forma, existem Equipamentos de Proteção para todas as partes do corpo. Segundo o Anexo I da NR 6, eles podem ser divididos da seguinte forma:



1. Proteção da cabeça: Capacete e capuz.

2. Proteção dos olhos e face: Óculos, protetor facial e máscara de solda.

3. Proteção auditiva: Protetor auditivo.

4. Proteção do tronco: Vestimentas de segurança que ofereçam proteção ao tronco contra riscos de origem térmica, mecânica, química, radioativa e meteorológica e umidade proveniente de operações com uso de água; e colete à prova de balas de uso permitido para vigilantes.

5. Proteção respiratória: Respirador purificador de ar, respirador de adução de ar e respirador de fuga.

6. Proteção dos membros superiores: Luva, creme protetor, manga, braçadeira e dedeira.

7. Proteção dos membros inferiores: Calçado, meia, perneira e calça.

8. Proteção do corpo inteiro: Macacão, conjunto e vestimenta de corpo inteiro.

9. Proteção contra quedas com diferença de nível: Dispositivo trava-queda e cinturão.



O QUE MAIS IMPORTA NO MOMENTO DA COMPRA DE EPI? 



Existem muitos fatores decisivos no momento da Compra de EPI, que vão muito além da qualidade e do preço do produto. Todos eles são essenciais para garantir que o equipamento desenvolva a proteção esperada para o trabalhador. 

Abaixo veremos algumas dicas para que você faça isso da maneira correta. 



TEM CA? 



Como já mencionamos, é imprescindível que ao comprar um EPI seja verificado se o mesmo possui o Certificado de Aprovação. Além disso, o CA deve estar dentro do prazo de validade, que não é o mesmo prazo de validade do produto.

Este certificado demonstra que o equipamento tenha sido fabricado de acordo com as normas de segurança e que, por isso, esteja apto para ser utilizado no mercado. Sendo assim, esta é uma questão fundamental a se verificar no momento da compra de EPI. 

No entanto, é sempre válido ressaltar: o usuário pode utilizar o equipamento com o CA vencido, mas o comprador não poderá adquiri-lo dessa forma! 



QUAL A VALIDADE DO PRODUTO? 



Além do prazo de validade do CA, é importante observar o prazo de validade do EPI. Isso porque após este prazo, o equipamento deve ser inutilizado pois não oferece mais a segurança necessária. Assim, o descarte torna-se seu único destino cabível. 

Quem decide este prazo é o fabricante do produto, então você pode verificar no próprio momento da compra do EPI. Ao chegar na validade, o EPI deve ser descartado de acordo com o que dizem as normas de segurança. 



QUEM É O FABRICANTE? 



Optar por fabricantes conhecidos e recomendados do mercado de EPIs é uma boa dica para saber que está adquirindo equipamentos de qualidade. Até porque, nenhuma marca torna-se consolidada no mercado se não corresponder às expectativas dos clientes.

Existem, também, algumas empresas que fabricam um tipo específico de equipamento e, por isso, tornam-se especialistas no setor. Este também é um bom fator a se observar. Nem sempre a marca mais conhecida será a mais cara e, mesmo que fosse, você deve saber que o preço não deve ser um fator decisivo quando se trata de salvar vidas.

No entanto, sabemos que também tem um peso na decisão. Por isso, falaremos deste tópico mais profundamente logo abaixo. 



RELAÇÃO QUALIDADE X PREÇO NA COMPRA DE EPI 



Como você está aqui, é bem provável que seja da área da Segurança do Trabalho. Então você sabe que o preço jamais deverá ter uma importância muito grande no momento da compra de EPI. Porém, não podemos negar que no longo prazo acaba fazendo diferença.Se você puder comprar produtos da mesma qualidade mas de preços discrepantes, então este poderá ser um fator a se levar em consideração. No entanto, apenas e unicamente desta forma. Isso porque a Segurança do Trabalho é uma área que lida diretamente com a vida dos trabalhadores. E se tratando da vida, da saúde e integridade física, não há preço que pague. Você deve ter isso muito claro dentro da sua empresa. Portanto, lembre-se sempre de que este não é o momento de simplesmente optar “pelo mais barato”. 

Mas então como economizar com responsabilidade? 

Existem várias dicas simples e valiosas para economizar na compra de EPI com responsabilidade. Uma delas é procurar distribuidores de EPI que sejam parceiros das principais marcas do mercado. Por quê? 

Lojas de EPIs que possuem parcerias com fabricantes dos equipamentos, muitas vezes podem oferecer condições e vantagens exclusivas para seus clientes. Assim, você une as duas coisas: economia e a certeza de que está adquirindo um produto com uma qualidade excelente.  



CONCLUSÃO 



Se tratando da compra de EPI, você jamais deverá contar com o preço do produto como um fator decisivo. A não ser quando você possui dois equipamentos iguais com preços ou condições diferentes — nestes casos, você pode utilizar este como um ponto positivo. No entanto, nunca se esqueça de que prezar pela Segurança do Trabalho dentro de uma empresa é algo impagável. Não há preço que pague a proteção daqueles que trabalham conosco. Por isso, saiba que o seu trabalho é fundamental para a vida de muitos.



Fonte: http://www.prometalepis.com.br 







Leia Também