Calçados de Segurança: tudo que você precisa saber!

Os Calçados de Segurança são um dos EPIs mais utilizados no mundo todo, juntamente com o capacete e as luvas de proteção. São inúmeras as atividades em que são obrigatórios, pois são muitos os riscos aos quais oferecem proteção, além de uniformizar as equipes de trabalho. Por este motivo, existem muitos modelos e tipos diferentes de calçado, cada um oferecendo proteção para agentes de risco diferentes. Para identificar qual o mais adequado, você terá que levar em consideração não somente a atividade que será desenvolvida com ele, como também as características específicas do modelo. Dessa forma, você vai conseguir avaliar as opções disponíveis e escolher dentre os Calçados de Segurança, qual o mais apropriado. Se você possui alguma dúvida quanto a este assunto, então é só ficar ligado neste artigo.

Iremos esclarecer as principais questões que você precisa saber sobre os Calçados de Segurança. Lembre-se sempre que a Segurança do Trabalho lida diretamente com a saúde e integridade física dos colaboradores e, por isso, merece toda atenção e cuidado. 



DIFERENTES TIPOS DE CALÇADOS DE SEGURANÇA 



Durante a rotina de um trabalhador podem existir muitos riscos que afetam sua integridade física, ainda mais se tratando dos pés. Quedas de materiais, cortes ou perfurações, variações de temperaturas… Por este motivo, existe cada um dos tipos de Calçados de Segurança. Utilizando o modelo correto e com responsabilidade, o trabalhador poderá desenvolver suas atividades tranquilamente e com os pés protegidos. Podemos afirmar que é possível dividir os Calçados de Segurança em, no mínimo, 5 tipos diferentes. 



São eles:



- Tênis de Segurança;

- Sapato de Segurança;

- Coturno de Segurança;



BOTINA DE SEGURANÇA



Para diferenciá-los, sugerimos utilizar a altura do cano como uma das principais características. O Tênis de Segurança é muito parecido com um tênis esportivo comum, sem cano alto e com o solado geralmente uniforme. Já o Sapato de Segurança é aquele cujo cano pode vir a ser ainda mais baixo, como por exemplo o modelo Flip da BSB Bracol. O Coturno de Segurança é um calçado mais robusto e tem o formato parecido com aqueles coturnos utilizados em quartel.  Entre as Botas e as Botinas, você também consegue diferenciá-las de acordo com a altura do cano. As Botas possuem a altura a partir do meio da canela para cima, enquanto as botinas, costumam ter o cano abaixo dessa mesma linha. 

É fundamental escolher o equipamento correto entre os Calçados de Segurança. Do contrário, o trabalhador estará com uma parte do corpo exposta a riscos desnecessários que podem desencadear acidentes de trabalho. 



CALÇADOS DE SEGURANÇA PROTEGEM DE QUAIS RISCOS?



Os diferentes riscos que o Calçado de Segurança irá proteger irá depender do tipo do EPI e também dos materiais em que são feitas as partes que compõem o calçado. Por exemplo, é correto afirmar que o mesmo é composto por cabedal, entressola e solado.

O cabedal é a parte superior do EPI, sendo a responsável por proteger a parte superior do pé do trabalhador. Essa parte específica do calçado pode ser encontrada em couro, em raspa, vaqueta, sintético ou ainda em borracha. Já a entressola, essa possui o intuito de absorver os impactos provocados pelo peso do corpo do usuário. Isso é muito importante, uma vez que o trabalhador passe, geralmente, o dia inteiro utilizando o mesmo EPI, carregando todo seu peso sobre ele. Dessa forma, a entressola é geralmente fabricada em Poliuretano (PU), um material super resistente e ao mesmo tempo confortável. Já o solado, este pode oferecer resistência contra abrasão, escorregões, perfurações e o contato com substâncias tóxicas, químicos e térmicos. 

Para escolher o melhor entre os Calçados de Segurança, é imprescindível estar atento aos tipos de material em que são fabricados. Isso porque cada material é mais ou menos recomendado para uma atividade profissional específica. 



Veja abaixo alguns dos riscos existentes no ambiente de trabalho e quais são os materiais mais recomendados para cada um deles. 



1. Queda de Objetos



Quando o trabalhador atua em alguma construção, por exemplo, muitas vezes fica exposto à queda de objetos que podem amassar, cortar ou perfurar os pés. Nesses casos, é recomendado a utilização dos calçados que possuem o PU na sua composição.



Assim, você ainda poderá escolher entre as variações: 



- Monodensidade ou bidensidade

- Couro Vaqueta ou Raspa

- Biqueira de aço ou composite para proteger contra impactos

- Elástico ou Cadarço

- Risco Elétrico



Para atividades que envolvam risco elétrico, é fundamental prestar atenção se nenhuma parte do calçado possui algum componente metálico. Isso porque o metal é condutor de energia, e estaria colocando o trabalhador em uma situação de risco.  Além disso, para que o calçado seja validado contra o Risco Elétrico, é preciso que ele tenha o laudo de ensaios para o uso em instalações elétricas. Feito isso, busque calçados que possuam em sua composição as seguintes características:



- PU 

- Monodensidade ou Bidensidade 

- Couro Vaqueta ou Raspa ou couro sintético 

- Biqueira de plástico (polipropileno) ou composite. 

- Altas Temperaturas 



O Trabalho em Altas Temperaturas oferece risco para o corpo inteiro do trabalhador e por isso todos os EPIs devem ser escolhidos adequadamente. Quanto aos Calçados de Segurança, é fundamental que o solado, por exemplo, seja feito de Nitrila ou Borracha. Isso porque dependendo da atividade, se o solado for feito de material pouco resistente a altas temperaturas, o mesmo derreterá rapidamente. Já imaginou o tamanho do acidente que isso pode ocasionar? 

É importante, também, observar o tempo de exposição às altas temperaturas que um calçado em especial possui. Esse prazo deve ser respeitado, uma vez que o colaborador só esteja de fato protegido dentro deste tempo previamente estimado. 



2. Baixas Temperaturas



A exposição a baixas temperaturas também oferece risco para a saúde do trabalhador e, por isso, o uso de EPIs é fundamental. Nestes casos, é recomendado que sejam utilizados Calçados de Segurança compostos por couro. 

Além disso, para um maior conforto e proteção, a forração e palmilha do calçado deve ser revertida com tecidos de tratamento térmico. Isso porque a variação das temperaturas nesses ambientes, como frigoríficos, abatedouros, etc, pode chegar a -30°. 



3. Atividades Hospitalares e Laboratoriais



Com as Atividades Hospitalares e Laboratoriais são desenvolvidas em ambientes onde existe o risco de contágio, é fundamental a proteção dos trabalhadores. Além disso, é preciso utilizar produtos que sejam de fácil higienização. Por este motivo, nestes casos o recomendado é buscar os Calçados de Segurança que sejam resistentes a produtos químicos de baixa agressividade. Outras características importantes são ser de fácil higienização, impermeável e com boa transpiração. 



4. Atividades com Umidade ou Água



Atividades que envolvam a utilização de água ou altas concentrações de umidade, deverão ser desenvolvidas com calçados feitos em PVC ou Borracha. Assim, os EPIs protegerão da exposição direta à umidade, além de evitar escorregões que podem causar acidentes. 



5. Respingos de Óleos, Graxas ou Produtos Químicos de baixa agressividade



Para as atividades que envolvam respingos de óleos, graxas ou produtos químicos de baixa agressividade, é recomendado o uso de Calçados de Segurança que tenham recebido tratamento de oleofugado. Para utilização em ambientes úmidos, poderá ser utilizado como tratamento o óleo “Hidrofugado”.



COMO CUIDAR DOS CALÇADOS DE SEGURANÇA



Para que o calçado de segurança seja durável e eficiente, é preciso tomar certos cuidados quanto à utilização e ao armazenamento do EPI. Segundo a NR 6, todos os Equipamentos de Proteção Individual devem ser deixados na empresa, e utilizados somente durante o trabalho. Ainda assim, manter os EPIs em ótimo estado de conservação é um dever dos colaboradores, enquanto fornecer e armazenar os materiais é um dever da empresa. Não armazene os calçados em ambientes úmidas, nem mesmo em exposição direta ao sol. Dependendo do material em que for feito o equipamento, essas condições podem ocasionar deteriorações, que irão reduzir a vida útil do material. Assim, o trabalhador ficará em exposição ao risco e o empregador terá mais gastos em equipamentos.



 Por isso, lembre-se sempre das nossas dicas para os cuidados com os seus Calçados de Segurança: 



- Verifique o armazenamento do EPI: não deixe os calçados em ambientes úmidos ou com altas temperaturas;

- Em ambientes não favoráveis, não ultrapasse o limite de tempo de exposição; 

- A temperatura recomendada para o armazenamento do calçado é abaixo de 30ºC;

- A umidade relativa do ar deve ser abaixo de 70%;

- Verifique frequentemente as condições do seu estoque de EPIs;

- Antes de utilizar o calçado, recomende que o trabalhador verifique as condições de uso. 



VOCÊ JÁ OUVIU FALAR EM HIDRÓLISE? 



Hidrólise é o nome dado ao processo de decomposição ou alteração de uma substância. No caso dos Calçados de Segurança, a hidrólise pode ocorrer no solado, uma vez que o mesmo seja feito de Poliuretano (PU). 

Quando os calçados são expostos durante muito tempo a umidade ou temperaturas extremas, essa substância entra em decomposição. É isso que faz com que os solados dos sapatos comuns, como tênis de ginástica, por exemplo, estrague com o decorrer do tempo.  Ocorrendo a decomposição do Poliuretano, o solado do calçado pode trincar, rachar ou até mesmo ficar quebradiço. Dessa forma, perde totalmente seu efeito de proteção e segurança. Expondo o trabalhador a diversos tipos de riscos desnecessários. 

Para evitar a Hidrólise é necessário cuidar muito bem da higienização e armazenamento dos Calçados de Segurança. Verifique se todos da sua equipe estão bem informados quanto a este problema e quanto às melhores práticas para essas condições. 



ONDE ADQUIRIR SEUS CALÇADOS DE SEGURANÇA?



A melhor maneira de ter certeza de que está adquirindo produtos de qualidade, é adquirindo produtos em uma loja ou distribuidor de EPIs que seja da sua confiança. Se você precisar de uma orientação, você vai precisar de um técnico ou de uma pessoa habilitada para lhe orientar. Você precisará ter a certeza de que o vendedor está sendo honesto, e não somente querendo vender. Isso é a principal coisa que você deve buscar para escolher a loja que irá comprar os Calçados de Segurança. 



Fonte: http://www.prometalepis.com.br







Leia Também